Mudança de sistemas complexos – 3 Passos chave para enfrentar problemas complexos

Resolver a mudança de sistemas complexos nos 3 aspectos chave - Aqui estão os factores chave para mudar sistemas complexos

Mudar um sistema complexo nunca é fácil. Não importa se estamos a falar de mudança social ou de transformação da empresa. Todos estes desafios de mudança têm uma coisa em comum – alta complexidade. Mas se não for capaz de identificar o verdadeiro problema do sistema, vai encontrar-se a investir numa solução que pode ser ineficaz, dispendiosa ou tornar isto ainda pior.

Isto acontece em muitas empresas e também em iniciativas de mudança social. Há muitas crenças e não há compreensão suficiente sobre o que realmente afecta o sistema. Olhar para o panorama geral também resultará no esforço de compreender muitos intervenientes, como interagem e o que exactamente os influencia e as suas decisões. O pensamento sistémico significa no final uma compreensão profunda da teia de relações entre todos os intervenientes que criam estes problemas complexos e permite repensar os pressupostos básicos sobre como fazer esta mudança acontecer.

Este conceito não é novo. O pensamento sistémico (Systems Thinking) já existe há bastante tempo e os problemas globais ainda estão presentes. Mas porque é que os líderes e os decisores não estão a mudar? Que ferramentas e práticas precisam de estar em jogo para tornar o trabalho quotidiano mais eficiente de uma forma mais holística? Como podemos passar da teoria à prática?

Aqui encontrará os aspectos chave para fazer uma mudança holística e duradoura dos sistemas dentro da sociedade ou das empresas.

1. A mentalidade dos sistemas como base

A criação de uma mentalidade de sistemas holísticos é um pré-requisito para qualquer gestão de mudança bem sucedida. Todas as partes envolvidas precisam de ter a mesma mentalidade e ver os problemas e soluções através da “lente do sistema”.

Formação da mentalidade dos sistemas

Mas também precisamos de admitir que uma mentalidade de sistemas é construída através do tempo e através de uma mudança de mentalidade. Precisa de ser treinada e precisa de ser cultivada. “Desafiar o grande quadro” ou “Encontrar a causa raiz” são bons pontos de partida para os principiantes. Quando se aprofunda na dinâmica do sistema, pode encontrar-se a pensar em “O que são soluções universais repetíveis que ocorrem em todo o sistema”.

Partilhar e crescer com outros

A mentalidade e pensamento de sistemas é muito mais eficaz quando partilhada com outros. Pode ser a sua equipa, a sua empresa, a sua própria rede, comunidades nacionais ou internacionais que o ajudem a desafiar o status quo. Mas esta mentalidade pode também ser travada quando há líderes e intervenientes-chave envolvidos que não compreendem esta abordagem. Para um impacto global é então necessário olhar para as partes interessadas e líderes envolvidos e permitir-lhes pensar em sistemas e mudar a sua mentalidade para que esta funcione. 

Cultive o seu próprio conjunto de ferramentas

Outro factor importante na mentalidade dos sistemas é que está a construir o seu conjunto de ferramentas. Como mencionado anteriormente é uma coisa de treino e quanto mais técnicas aprender, melhor poderá adaptar o seu pensamento a novos desafios. Construir proactivamente uma mentalidade de sistemas irá ajudá-lo a enfrentar muitos desafios diferentes nas empresas e na sociedade para resolver estas questões de uma forma mais holística.

2. Ferramentas para compreender o sistema

Existem diferentes métodos de brainstorming por aí. No final, é uma questão de situação, experiência e preferência dos participantes que o conjunto de ferramentas pode ser utilizado. Vindo da mudança dos sistemas sociais, este é um grande recurso para 50 ferramentas de sistemas (50 Systems Tools). Independentemente das ferramentas que irá utilizar no seu processo, deverá haver algumas perguntas chave a que deverá responder.

  • Quais são os principais intervenientes no sistema que pretende alterar?
  • Como estão ligados os principais intervenientes?
  • Qual é a dinâmica do poder dentro do sistema?
  • Quais são as razões que levam ao actual status quo?
  • Que processo poderia ser utilizado para implementar uma mudança no sistema?
  • Qual é a melhor estratégia para influenciar este processo de gestão da mudança?
  • Qual é a prontidão geral para uma mudança de sistema?
  • Qual é a capacidade para uma mudança de sistemas?
  • Como podemos aprender o que está a funcionar ou o que não está a funcionar quando mudamos o sistema?

3. Compreender a dinâmica humana

A parte “pessoas” é um dos factores mais importantes em cada projecto de mudança. Um artigo que também esboça as consequências segue 95% Transformation e apenas 5% Digital – True Digital Transformation.  A confiança e o entendimento comum é uma necessidade básica para construir soluções de mudança sistemática e funcional. Assim, o foco na dinâmica humana e na tomada de decisões humanas é fundamental para cada projecto de mudança de sistemas.

Áreas chave que devem ser consideradas ao mudar sistemas complexos

Incluir Beneficiários

Como primeiro passo, é muito importante incluir todos aqueles que beneficiariam com a sua solução. Reúna o feedback directamente dos participantes e envolva-os ao longo de todo o processo, para que eles possam dar feedback directo. Desta forma, compreende melhor as suas necessidades, dá prioridade à solução sistémica que é relevante e de maior impacto. 

Enfrentar também uma conversa desafiante

Na maioria dos sistemas encontrará muitas diferenças de poder ou mesmo preconceitos. Este desequilíbrio em recursos, influência e poder é importante para ser compreendido. Para enfrentar estes problemas, é necessário abordar estas questões subjacentes. A mediação de conflitos neste espaço partilhado e multi-stakeholder pode ser melhor feita através de discussões 1-a-1, workshops educacionais ou workshops de grupos maiores. Quanto melhor enfrentar estes diálogos antes de os sistemas mudarem, mais fácil será mover as pessoas mais tarde. Esta é uma parte delicada e deverá considerar cuidadosamente a forma como abordará a questão.

Estabelecer limites claros

Trabalhar em conjunto numa mudança de sistemas é uma grande tarefa. Mas quando se definem claramente os limites, também se cria um sentimento de pertença. Quanto mais envolver os seus intervenientes na definição do que está no âmbito e do que está fora do âmbito, tanto mais fácil será criar um objectivo comum. Mais ajuda ainda a desenvolver uma visão comum, bem como um sentido comum de identidade e valores. 

Importante: Não se limite a definir os limites do que deve estar dentro. Seja também muito claro sobre o que NÃO está no âmbito deste projecto!

Não se trata de Gestão

Ir além do nível C e envolver todos. Uma mudança bem sucedida e duradoura dos sistemas só é possível quando se tem tantos intervenientes a bordo quantos forem necessários. Diversidade e Inclusão é um imperativo. Como mencionado anteriormente, é necessário permitir a todos os envolvidos com métodos de pensamento sistémico e dar a todos um interesse em participar. Isto não só dá a todos um sentimento de empoderamento, mas também cria espaços para pensamentos e diálogo que podem ajudar a levar a mudança para a frente. Seja honesto e transparente na sua comunicação, não construa silos para a gestão e para o desenvolvimento de um espaço partilhado de intercâmbio.

Veredicto

O pensamento sistémico é uma abordagem para enfrentar problemas à escala global ou muito complexos. Mais uma vez, vemos que é muito importante ter um entendimento comum da mudança, da gestão da mudança e que temos de capacitar todos para fazerem parte desta mudança. Quando se pensa holisticamente sobre isto e quando todas as partes interessadas têm uma mentalidade sistémica, então ver-se-á que a gestão da mudança em sistemas complexos é exequível e também bem sucedida.

CEO & Founder of MoreThanDigital. Serial entrepreneur since he successfully founded his first companies at the age of 13. He has always questioned the "status quo" and is committed to innovation, disruption and new ideas. As International keynote speaker, consultant for companies and governments & states, lecturer and published digital transformation expert, Benjamin tries to advance the topics of digitalization, digital transformation and innovation internationally.

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

MoreThanDigital Newsletter
Subscribe
Join the #bethechange community
close-image