Métodos de Brainstorming e Explicação – As 10 Melhores Técnicas para Mais Ideias

Brainstorming adequadamente com estes métodos. Mostramos quais as técnicas que funcionam melhor.

Há muitas formas diferentes de obter ideias ou de as resolver. É útil utilizar métodos apropriados para trabalhar estes objectivos de forma mais eficiente. Aqui estão as melhores técnicas e métodos para obter mais ideias.

Há grandes ideias por detrás de cada empresa de sucesso. Mas como é que se chega realmente a estas ideias e como se pode ajudar um pouco? Algumas ideias vêm porque alguém é “beijado pela musa”, mas o que é que o resto da população faz? – Através da utilização orientada de vários métodos de brainstorming, o processo de brainstorming pode decorrer a toda a velocidade. Aqui mostramos os métodos mais bem sucedidos e explicamos como utilizá-los correctamente.

Outro artigo útil com mais métodos: 7 Métodos Para Um Brainstorming Mais Eficiente Incluindo Dicas

O que é um brainstorming?

O Brainstorming é uma técnica criativa de resolução de problemas que teve origem na década de 1930. Foi desenvolvido por Alex Osborn, um homem de negócios e autor. Escreveu um livro chamado How to Think Up Ideas, no qual descreveu um método para gerar novas ideias. A ideia básica do brainstorming é que é uma forma de gerar rapidamente um grande número de ideias e depois avaliá-las mais tarde para ver quais são as mais promissoras.

A técnica original de brainstorming envolveu um grupo de pessoas que se reuniam numa sala e geravam ideias. O objectivo era recolher o maior número de ideias possível sem as julgar ou avaliar. Os participantes foram encorajados a pensar fora da caixa e a apresentar ideias não convencionais ou mesmo impraticáveis.

O processo de brainstorming tem evoluído ao longo dos anos e hoje existem vários métodos para a realização de uma sessão de brainstorming. Alguns destes métodos incluem mapas mentais, notas adesivas e programas de software tais como Brainstormer ou IdeaStorm.

Como fazer um brainstorming eficaz de ideias

Existem diferentes métodos de brainstorming, mas nem todos eles são igualmente bons. Alguns métodos são mais eficazes do que outros, e é importante que escolha um método que funcione melhor para si e para a sua equipa. Ao escolher um método de brainstorming, há algumas coisas que deve considerar para o tornar realmente eficaz:

  1. O método é apropriado
    Os melhores métodos de brainstorming nem sempre são aqueles que encorajam os participantes a pensar de forma criativa e a apresentar ideias que vão para além da caixa. Há também métodos que são melhores para avaliar, refinar ou mergulhar mais fundo.
  2. O método deve ser colaborativo
    O Brainstorming é mais eficaz quando feito como uma equipa. Isto permite a diferentes pessoas contribuir com as suas próprias perspectivas e ideias. Isto funciona melhor com grupos muito heterogéneos a partir de uma vasta gama de perspectivas e conhecimentos.
  3. O método deve ser estruturado
    Uma sessão de brainstorming bem estruturada ajuda a assegurar que todas as ideias são tidas em igual consideração e que as melhores ideias são seleccionadas.
  4. Certifique-se de que o método é divertido
    Brainstorming deve ser um processo divertido e criativo, por isso escolha um método de que todos gostem.

10 Dicas para grandes sessões de brainstorming

Sem surpresas, o brainstorming, uma técnica para gerar novas ideias, nem sempre funciona. A verdade é que gerir muitos aspectos diferentes em simultâneo é difícil, e não é diferente quando se trata de pensar de forma criativa. Para que o brainstorming seja bem sucedido, os participantes precisam de se sentir livres para partilhar as suas ideias sem críticas ou julgamento. Além disso, todos no grupo precisam de estar atentos e dar a cada ideia a sua devida consideração. Finalmente, é necessário que haja espaço suficiente para que as ideias abstractas possam florescer.

1. Definir os objectivos das sessões com antecedência

Antes de começar o brainstorming, é importante estabelecer objectivos claros para a sessão. Isto ajudará a assegurar que todos estejam na mesma página e que todas as ideias sejam consideradas sobre a tarefa. Sem objectivos específicos, é provável que os participantes sejam desviados e gerem ideias que não contribuam para o projecto.

2. Entrar no estado de espírito certo

Alguns exercícios podem ajudar a levar os participantes ao estado de espírito certo para o brainstorming. Por exemplo, ter todos a escrever uma lista de dez ideias para um novo produto ou serviço pode ajudar a fluir os sucos criativos. Em alternativa, pode pedir aos participantes que apresentem ideias para resolver um problema. Em qualquer dos casos, conseguir que as pessoas relaxem e se concentrem na tarefa pode ajudá-las a gerar mais ideias.

Pequena dica: jogue também jogos com os participantes. Isso ajuda a levá-los ao estado de espírito correcto.

3. Seja bom a moderar – dê a todos uma voz

Para que o brainstorming seja bem sucedido, os participantes precisam de se sentir livres para partilhar as suas ideias sem críticas ou julgamentos. Além disso, todos no grupo precisam de estar atentos e dar a cada ideia a sua devida consideração. A boa moderação é um factor chave para assegurar que todos tenham voz. Isto inclui dar a todos uma oportunidade de falar e partilhar o tempo de intervenção de forma uniforme. É também importante assegurar que nenhum dos participantes domine a discussão. Mantendo estas coisas em mente, pode ajudar a assegurar que todas as vozes são ouvidas e que o processo de brainstorming é produtivo.

4. Apreciar todas as ideias e contribuições

Certifique-se de que as contribuições de todos são valiosas. Mesmo que uma ideia não pareça poder ser útil no início, pode desencadear outra ideia.

5. Encorajar o pensamento “out-of-the-box” durante o brainstorming

Quando se trata de brainstorming, é importante encorajar o pensamento fora da caixa. Por vezes, as ideias mais valiosas são as que parecem tolas ou não relacionadas no início. Por isso, não as pousem – apreciem-nas em vez disso! Elas podem ser a faísca de que precisa para desenvolver a sua próxima grande ideia.

6. Dê a todos espaço e liberdade suficientes

O Brainstorming pode ser muito divertido, mas também é importante permitir alguma liberdade e espaço para pensar de forma criativa. Algumas das melhores ideias podem vir do pensamento fora da caixa, por isso não tenha medo de deixar que os membros da sua equipa explorem novas possibilidades. E não se esqueça de as encorajar – afinal, uma atitude positiva pode ir muito longe no sentido de estimular a criatividade.

7. Escreva ideias abstractas para ajudar a gerar novas ligações

Quando se trata de brainstorming, a utilização de ideias abstractas pode ajudar a gerar novas ligações e a desviar o grupo dos padrões normais de pensamento. E não se esqueça de encorajar os membros da sua equipa – uma atitude positiva pode ir muito longe no sentido de estimular a criatividade.

8. Anote tudo e todas as ideias

Quando se participa numa sessão de brainstorming, é importante registar todas as ideias, contributos, pontos de discussão, e argumentos. Isto permite a todos os envolvidos na sessão compreenderem claramente o que foi discutido e pode ajudar a evitar confusões ou mal-entendidos. Além disso, a gravação de sessões de brainstorming pode ajudar a acompanhar o progresso e assegurar que todas as ideias são consideradas.

9. Escolher o ambiente certo

O cenário certo pode encorajar a criatividade e a inovação. O ambiente deve ser confortável e propício à geração de ideias, com muito espaço para as pessoas se deslocarem e colaborarem. É também importante escolher o ambiente certo para a tarefa; por exemplo, uma sessão de brainstorming criativa pode funcionar melhor num ambiente relaxado e informal, enquanto uma sessão de brainstorming mais analítica pode funcionar melhor num ambiente mais formal.

10. Seguimento e comunicação dos resultados de uma sessão de brainstorming

O verdadeiro trabalho começa após a sessão de brainstorming quando se dá seguimento e se comunicam os resultados aos outros. Isto é essencial por duas razões. Primeiro, encoraja outros a participar em futuras sessões de brainstorming. Segundo, dá poder aos participantes para verem as suas ideias postas em acção. O seguimento e a comunicação são essenciais para transformar um bom brainstorming num grande brainstorm.

Equipas para a melhor geração de ideias para o brainstorming

Um factor importante para um brainstorming eficaz é, evidentemente, o grupo. O tamanho óptimo do grupo é entre 6 e 12 pessoas. A selecção dos participantes do brainstorming deve ser tão específica quanto possível.

As pessoas mais adequadas são aquelas que:

  • têm uma atitude positiva em relação à geração de ideias (os “melhoradores” constantes nas empresas)
  • ter o desejo de estar presente para desenvolver a ideia – a motivação intrínseca é essencial
  • que têm uma atitude positiva em relação à tarefa enquanto tal
    pode pensar de forma flexível e também abstracta
  • personalidades fortes e independentes, uma vez que não são fortemente influenciadas pelo grupo
  • ter a formação mais variada possível, formas de pensar (sejam criativas ou técnicas) ou mesmo experiência
  • Frequentemente clientes, fornecedores e complementos externos perfeitos, uma vez que podem trazer uma perspectiva diferente

Métodos eficazes para o brainstorming

Aqui estão os 6 métodos mais eficazes para recolher o maior número possível de ideias e dar à criatividade a maior liberdade possível. Também explicaremos brevemente como funcionam e o que é importante para que as ideias possam borbulhar e ser bem aproveitadas.

1. Cartões de cartão

Embora em tempos de digitalização, plataformas altamente desenvolvidas e plataformas elaboradas, este método seria considerado ultrapassado, ainda é um dos mais eficazes na maioria dos casos. Aqui, as ideias são simplesmente fixadas à parede e trabalhadas com a ajuda de cartões e pinos.

Método de mapas pinboard explicado

Várias perguntas, tarefas e objectivos são combinados, em que cada um coloca uma ideia ou resposta na parede por cartão ou em outro posto. Desta forma, as ideias são rapidamente recolhidas e a equipa trabalha mais detalhes quando vê novas ideias através de outras.

A técnica de interrogação

Os “Ws” são utilizados na técnica de interrogação. Aqui o “Quem, O quê, Porquê, Quando, Onde, Porquê?” é especificamente perguntado. Pode-se perguntar “Porque é que alguém tem problema X”, “Quem poderia precisar do produto Y?”, “Onde pode ser utilizada a tecnologia Z? Esta técnica de questionamento é especialmente útil quando o brainstorming é sobre objectivos concretos que devem ser trabalhados.

A técnica de inversão

Aqui joga-se deliberadamente através do oposto. A questão não é “Quem pode precisar do produto Y e porquê?” mas a questão oposta “Quem NÃO pode precisar do produto Y e porquê?
Ao fazê-lo, também se podem esclarecer questões importantes como, por exemplo, como não deveria ser, de modo a torná-lo mais eficiente.

O método subjuntivo

Não estabeleça limites para si próprio e pense conscientemente “out-of-the-box”. Com este método tenta-se fazer conscientemente perguntas como “O que teria de acontecer para ….” ou “Em que circunstâncias funcionaria a XYZ? Isto deverá ajudar a libertar os seus pensamentos e poderá encontrar formas de tornar o impossível possível.


2. “Porquê”-análise (Why-Analaysis)

A análise do porquê vem originalmente da gestão da qualidade e é também utilizada no Lean Seis Sigma, por exemplo. No entanto, esta análise também pode ser muito bem utilizada para brainstorming de grupo.

Para isso, o problema é apresentado no grupo – ou em subgrupos mais pequenos. O respectivo grupo define então 5 perguntas com “porquê”, a fim de lançar mais luz sobre o problema e possivelmente obter mais perspectivas. Esta técnica simples pode ajudar a analisar melhor questões complexas e também promover o fluxo de ideias através de discussões abertas. Este processo pode ser repetido à vontade e também pode ser utilizado para sub-problemas.


3. Reverse-Brainstorming

Um método clássico de brainstorming. Aqui, não é a solução mas sim o problema que é o primeiro objectivo do workshop. É especialmente útil porque se concentra no problema e nas possíveis causas para o problema de antemão. Isto conduz a discussões e insights que vão muito mais fundo do que a compreensão inicial do problema.

Passo 1: Todos os membros do grupo são encorajados a apresentar ideias sobre como causar o problema. Todas as ideias são recolhidas, por exemplo, através de cartões de cartão com pin ou outros métodos de brainstorming, para causar o problema.

Passo 2: Os problemas identificados e os gatilhos de problemas são então utilizados como base para o passo seguinte. Aqui, como no brainstorming clássico, o foco está então de volta à solução. Desta forma, os elementos que têm um possível impacto no problema podem ser abordados individualmente.


4. Starbusting

O Starbusting, tal como o brainstorming inverso, é um método para lidar especificamente com questões que são muito complexas, onde as questões são frequentemente negligenciadas ou onde tende a ser difícil encontrar soluções onde o problema ainda não está bem definido.

A ferramenta é relativamente fácil de usar e funciona melhor em equipas. O facilitador apresenta o problema e encoraja os participantes a fazerem o maior número possível de perguntas sobre o problema. O problema é examinado de muitos ângulos diferentes e estas perguntas podem então ser respondidas como base para discussão posterior ou servir como tópico de conversa.


5. Figura Brainstorming

Este é um método de brainstorming que é bom para obter outras perspectivas (por exemplo, clientes, fornecedores, etc.). Utiliza os métodos clássicos de brainstorming para recolher ideias, mas com uma diferença – o facilitador diz aos participantes para darem respostas do ponto de vista de outra pessoa. Isto força cada participante a colocar-se numa perspectiva diferente e assim tentar abordar o problema a partir do ponto de vista de outra pessoa.

Por exemplo, pode-se perguntar: Como é que um consultor externo resolveria este problema? O que esperaria um cliente de nós? Como resolveria este problema, na sua qualidade de Director Executivo da empresa?


6. Caderno Hemmingway – Recolha ideias

Especialmente pessoas muito criativas sabem que as ideias não são fáceis de arranjar e que algumas delas simplesmente surgem espontaneamente. As ideias são criadas por novas influências e novos impulsos vindos do exterior. Pode ser um passeio, um duche, deitado na praia ou mesmo falar com as pessoas.

Método do Caderno Hemmingway explicado

Basicamente, nada mais é do que ter sempre um caderno de notas ou um pedaço de papel com uma caneta em cima. Mas é importante distinguir entre problemas, soluções, ideias concretas, processos, modelos de negócio ou outras informações. Mas também tem de olhar regularmente para estas notas e também ler ou tocar através delas.

Todos têm uma forma de o categorizar, como dividi-lo e como trabalhar sobre ele. No entanto, é importante notar que as ideias devem ser consistentemente escritas e também lidas. Como o método pode ser utilizado por todos e não está ligado a uma equipa ou tempo, recomenda-se que se dedique algum tempo a trabalhar novamente.


3. Método Disney

O Método Disney, também conhecido como a Estratégia Walt Disney, é um método de criatividade, bem como um apoio à decisão num só. Tudo isto é realizado com uma dramatização.

O método funciona melhor com uma equipa de 3-4 pessoas, mas também pode ser feito sozinho. Diferentes papéis são assumidos e vive-se a si próprio para estes papéis.

  1. O Sonhador
    No papel do sonhador, tenta-se pensar de uma forma casual, “realista” ou “prática”. Ao fazê-lo, quer-se encontrar as ideias mais criativas possíveis. O sonhador é, por assim dizer, entusiasta, apaixonado e não pensa na viabilidade.
  2. O realista e o executor
    Os elementos mais importantes do realista são a neutralidade e a imparcialidade em relação às questões. Os custos, a viabilidade técnica e prática das ideias devem ser considerados, assim como as capacidades das equipas, as tecnologias e o tempo necessário para a sua implementação. O realista deve implementar TODAS as ideias de acordo com o lema “Eu implemento tudo”.
  3. O Crítico
    Questionamento crítico, piores cenários, verdades desagradáveis, pesar e encontrar pontos fracos. Este é o papel do crítico. É importante ponderar cuidadosamente as ideias e encontrar os pontos fracos que poderiam causar implementação ou fracasso.
  4. O Neutro
    O método também funciona, na realidade, com os 3 papéis (1-3), mas é aconselhável tomar a posição neutra de um forasteiro. Este pode ser um cliente, um fornecedor, a imprensa ou qualquer outra parte que observe do exterior.

Eficaz é sobretudo discutir uma ideia já existente ou um pequeno número de ideias já encontradas. A fim de facilitar a inversão de papéis, pequenos meios como disfarces, cadeiras ou “cantos pensantes” especiais onde as pessoas podem colocar-se mais facilmente no papel para não escorregar do realista para o crítico ou vice-versa, ajudam.


4. De Bono 6 Chapéus Pensando

Outro método para a continuação de ideias e também para a plena consideração de ideias é o método De Bono 6 Hats. Como disse, este método é menos adequado para obter ideias completamente novas, por isso prefere-se usá-lo como o método Disney para algumas ideias que precisam de ser mais trabalhadas. Este método é também ideal para levar um plano de negócios para o nível seguinte.

O método De Bono 6 chapéus explica

O método dos 6 chapéus é muito visualmente conduzido. É aconselhável visualizar as diferentes cores, cada uma com uma característica diferente. Assim, cartões, chapéus de cartão ou outros meios devem ser utilizados para distribuir as tarefas. Uma vez que o método consiste em 6 papéis diferentes, também deve haver 6 pessoas no círculo e todos recebem um “chapéu” vestido. A tarefa ou ideia é então anotada num flipchart ou quadro branco para todos verem.

  • Hat Blue – O Moderador
    Ele resume tudo o que os diferentes participantes dizem. Escreve os pontos e deve também ser o secretário.
  • Chapéu amarelo – O optimista
    Pensa consistentemente no “melhor caso” para a ideia. Trata-se de ver o óptimo em todas as áreas. Não importa se os prazos, orçamento, mercado, expectativas dos clientes, etc.
  • Chapéu verde – O pensador
    É-lhe permitido pensar fora da caixa. Deveria concentrar-se em trazer novas ideias e pensar “nos traços largos” em vez de ir para as profundezas como os outros.
  • Chapéu vermelho – o emocional
    É-lhe permitido ser emotivo, os seus gostos, sentimentos, sensações e opiniões pessoais estão em primeiro plano.
  • Chapéu preto – O crítico
    O crítico deve encontrar pontos fracos, abordar especificamente os pontos fracos, criticar ideias e também apontar aspectos negativos. O “pior cenário possível” é o seu mundo.
  • Chapéu Branco – A Lente
    Para o objectivo, os números, factos, conhecimentos, horários, provas, estatísticas e cálculos são centrais. Esta pessoa deve ser neutra e todas as decisões desta pessoa devem ser prováveis e, se necessário, os números e provas devem ser exigidos.

5. Modelo de negócio Tela (Business Model Canvas)

A Tela Modelo de Negócio é especialmente recomendada para a elaboração de ideias e aspectos de um plano de negócios. São considerados elementos-chave para um negócio de sucesso. Alexander Osterwalder desenvolveu este modelo e tornou-se um dos modelos mais bem sucedidos para construir ideias de negócio inovadoras ou para repensar um modelo de negócio existente.

Aqui está um exemplo da Tela do Modelo Empresarial. Por favor clique para a versão PDF.

Business Model Canvas – clique para descarregar PDF

Os elementos mais importantes são os seguintes:

  1. Parceiro-chave: Que parceiros entram em questão?
  2. Actividades chave: Quais são as actividades que precisam de ser feitas para implementar o modelo empresarial?
  3. Promessa de Benefício: Que benefícios e vantagens têm os clientes quando compram os produtos e serviços?
  4. Relações com os clientes: Como podem os clientes-alvo ser adquiridos e retidos?
  5. Tipos de clientes: Quais são os clientes-alvo e grupos-alvo de clientes?
  6. Recursos-chave: Que recursos são necessários e quais são indispensáveis?
  7. Canais de venda e comunicação: Que canais são utilizados para comunicar com os clientes-alvo desejados? Como são vendidos os produtos e serviços?
  8. Custos: Quais são os factores de custo mais importantes e sem quais os custos que o modelo de negócio não funcionaria?
  9. Fontes de receitas: Como é gerado o dinheiro? De onde vem o dinheiro no modelo de negócio?

O sítio web Canvanizer ajuda-o a elaborar o modelo de negócio online.


6. BusinessMindMaps & MindMaps para visualização

Os mapas mentais são uma forma eficiente de visualizar ideias e brainstorming. As ideias são apresentadas de uma forma estruturada, o que ajuda a estimular o fluxo de ideias.

A forma mais fácil de o fazer é escrever o termo ou problema principal no meio de um flipchart, quadro branco ou simplesmente um pedaço de papel. Há sempre novos ramos para novas linhas de pensamento. Recomenda-se usar cores diferentes para melhor reconhecer as subcategorias.

Também é possível utilizar paredes inteiras, incluindo Post-Its, ou dividir várias equipas para comparar o mesmo problema com diferentes mapas mentais. Esta combinação resulta geralmente em mais ideias e sugestões e faz com que o brainstorming seja ainda mais eficiente.

Aqui está um exemplo que mostra como se pode construir um mapa mental:


Eficiente brainstorming remoto – 6 ferramentas para ajudar

Se é verdade que nem todos os participantes estão no mesmo lugar, então vale a pena experimentar várias ferramentas em linha. Mas também deve certificar-se de que cada participante está familiarizado com a ferramenta antes da data oficial do brainstorming.

Aqui estão 6 ferramentas que podem permitir o seu brainstoming online:

  • AWW Board – Ferramenta Whitebaord simples que permite fazer esboços em conjunto (mesmo sem registo) num quadro branco comum
  • Bubble.us – Ferramenta MindMap, que pode ser partilhada dentro da equipa para chegar rapidamente ao brainstorming MindMaps
  • IdeaBoardz – Uma aplicação web pura que lhe permite criar pranchas como Kanban para brainstorming mas também para classificação
  • Realtime Board – Pinboard virtual gratuito que lhe permite trabalhar mesmo com imagens e outros meios de comunicação
  • Miro – Grande conjunto de ferramentas para muitos tipos de brainstorming. Com ele pode obter resultados de forma rápida e eficiente.
  • Google Docs – Também pode ser feito de forma simples. Abre um Google Doc, partilha-o com todos os participantes e todos são livres de entrar nos seus pensamentos. Aqui, contudo, é importante prestar atenção às estruturas, caso contrário torna-se rapidamente confuso.
CEO & Founder of MoreThanDigital. Serial entrepreneur since he successfully founded his first companies at the age of 13. He has always questioned the "status quo" and is committed to innovation, disruption and new ideas. As International keynote speaker, consultant for companies and governments & states, lecturer and published digital transformation expert, Benjamin tries to advance the topics of digitalization, digital transformation and innovation internationally.

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More