Indústria 4.0 para PME

Como a digitalização está a entrar nas pequenas e médias empresas

A fim de encontrar uma introdução ideal ao tema da Indústria 4.0, devemos primeiro esclarecer a terminologia. Depois dar-vos-ei uma breve perspectiva das possibilidades com pequenos exemplos e as suas aplicações existentes. O objectivo deve ser compreender até que ponto o progresso já mudou a vida quotidiana em muitas empresas. Através deste entendimento, quero tirar-vos o medo destas mudanças e encorajar-vos a iniciar a vossa própria estratégia digital para a vossa empresa.

A fim de compreender os termos da melhor maneira possível, vou começar com uma curta viagem no tempo. O termo Indústria 4.0 destina-se a descrever a quarta revolução industrial. A primeira revolução industrial é definida como a invenção do motor a vapor por volta de 1800 em Inglaterra. Os teares a vapor simbolizam a transição de uma economia agrícola para uma produção industrial.

2ª revolução industrial – produção em linha de montagem

A segunda revolução é normalmente associada a Henry Ford e à primeira linha de montagem de automóveis. Embora o conceito de produção em linha de montagem não tivesse origem na Ford, ele foi o primeiro a implementar com sucesso esta ideia à escala de massas. A maioria das linhas de produção em massa ainda hoje se baseiam neste conceito. Da mesma forma, a introdução da linha de montagem acompanhou a divisão do trabalho. O conceito, que remonta a Adam Smith, representa a especialização de actividades. Ao separar conscientemente as etapas individuais de trabalho, a produtividade foi aumentada enormemente. Era o início da especialização profissional individual.

3ª revolução industrial – electricidade e computadores

A terceira revolução industrial teve início na década de 1970. Devido à crescente utilização de electricidade e computadores e ao início da automatização, desta vez é visto como o ponto de partida para a terceira revolução. Nesta altura, as etapas individuais do processo começaram a ser automatizadas. A última fase deste desenvolvimento é a produção totalmente automatizada, que em princípio não requer trabalho humano. Na prática, porém, existem muito poucas fábricas deste tipo, porque tais conceitos só podem ser realizados com produtos de quantidades extremamente elevadas e muito poucas variantes possíveis. Se estes factores não forem dados, os custos de automatização no Conceito 3.0 são exorbitantemente mais elevados do que a poupança. É por isso que, apesar de muitas tentativas, não surgiram processos totalmente automatizados em muitos sectores.

Estas possibilidades são agora dadas pela quarta revolução industrial. Através da utilização de novas tecnologias, é possível permitir uma produção totalmente automatizada a partir da quantidade 1. Esta é a verdadeira revolução por detrás dela. As empresas transformadoras estão a afastar-se da produção em massa, que visa servir a maior massa possível de clientes com o mesmo produto. A nova forma de pensar é exactamente o oposto, o objectivo é criar um produto o mais personalizado possível, que corresponda exactamente às especificações, desejos e necessidades do cliente. Isto resulta automaticamente em tamanhos de lote menores. Mas para realizar estes desejos, tanto económica como tecnicamente, é necessário repensar a produção.

4ª revolução industrial – trabalho em rede e novas tecnologias

Mas a indústria 4.0 representa muito mais na produção. Toda a cadeia de valor está a ser completamente virada de cabeça para baixo pelas novas tecnologias. Começa com o desenvolvimento do produto. Aqui, as novas tecnologias de fabrico como a impressão em 3D oferecem possibilidades completamente novas. No passado, os produtos eram planeados de acordo com as possibilidades das máquinas de fabrico, a fim de poderem ser produzidos. Hoje em dia, só se pode pensar em termos de função e benefício para o cliente, porque “não há nada que não possa ser feito”.

3D Druck im Industrie 4.0 Umfeld

Produção 4.0

No entanto, áreas de negócio completamente novas são também subitamente possíveis no ambiente de produção. Máquinas como um serviço, por exemplo. Cada vez com mais frequência, as máquinas são apenas alugadas, mas equipadas com inúmeros sensores. Isto torna possível ao fabricante recolher dados sobre a utilização da máquina e assim incorporá-los no desenvolvimento posterior dos produtos. É aqui que entra a manutenção preditiva. Através da constante monitorização e acompanhamento de tendências, é possível planear o tempo ideal para o trabalho de manutenção. Isto pode reduzir drasticamente a probabilidade de falha da máquina. Os tempos de paragem não planeados da máquina são, portanto, uma coisa do passado.

Comunicação com o cliente 4.0

Mas muita coisa também mudou na aquisição de clientes e no apoio ao cliente. No passado, tudo dependia da força de vendas, mas agora estão a ser cada vez mais utilizados novos canais. A aquisição de clientes nos meios de comunicação social tornou-se agora um importante esteio para muitas empresas fabricantes. A utilização orientada de chatbots é utilizada tanto para aquisição de clientes como para apoio ao cliente. Isto porque muitas perguntas e preocupações dos clientes surgem repetidamente, e esta automatização pode poupar uma enorme quantidade de esforço na administração. Além disso, é possível uma melhor avaliação, a fim de obter dados para o desenvolvimento posterior dos produtos.

Experiência do Cliente 4.0

Uma vez encontradas as primeiras partes interessadas para o novo produto, a utilização da realidade virtual permite ao cliente experimentar o produto em todas as suas facetas “de perto e pessoalmente”. Os pedidos de alterações também podem ser mapeados rapidamente, tornando possível inspirar o cliente. É muito mais fácil chegar a uma conclusão utilizando tais ferramentas de planeamento e visualização. Do mesmo modo, estes dados podem ser novamente utilizados para a produção e o desenvolvimento posterior dos produtos.

Dados para loops de feedback Industrie 4.0

É criado um loop back de cada vez e os dados obtidos são novamente utilizados de cada vez. Como resultado, a Industrie 4.0 já não é normalmente referida como a cadeia de fornecimento clássica. Uma vez que existem sempre ciclos de feedback que intervêm no desenvolvimento futuro, hoje falamos de um círculo de procura. Isto significa um ciclo que continua a desenvolver-se de forma independente e optimiza os benefícios para o cliente. É também evidente no ambiente de produção que o foco está cada vez mais voltado para o cliente. Porque quem melhor compreender as necessidades do cliente também será capaz de criar as melhores soluções para ele. Assim, também se pode dizer que quem quer que esteja a liderar este desenvolvimento estará muito à frente da concorrência.

A indústria 4.0 é agora acessível para as PME

Embora durante muito tempo estas tecnologias e possíveis aplicações tenham sido reservadas a grandes empresas com os seus próprios departamentos de investigação e grandes orçamentos, este desenvolvimento chegou agora também às PME (pequenas e médias empresas). Através da investigação e desenvolvimento direccionados das grandes empresas, foram criadas muitas soluções das quais todos os outros podem agora também beneficiar.

No entanto, muitas empresas ainda se esquivam à utilização de tais tecnologias e hesitam em introduzi-las. Isto deve-se sobretudo à falta de uma estratégia digital. Tais alterações não podem ser implementadas de improviso. É essencial planear uma estratégia e adaptá-la às circunstâncias da empresa e ao ambiente do mercado. Para estas actividades, recomenda-se a consulta de um perito, a fim de se conseguir uma implementação óptima. Contudo, existe um grande potencial para as PME que estão agora a começar a implementar a estratégia. Pode assumir-se que os primeiros pássaros no sector das PMEs também estarão entre os vencedores aqui.

    Friedrich Prötsch-Jechtl ist Start-Up Unternehmer im 3D-Druck und beschäftigt sich mit KI -Anwendungen. Ebenso ist er ein Organisationsexperte und berät Unternehmen im digitalen Wandel. Durch seine Erfahrung vom Lehrling bis zum Geschäftsführer findet er anwendbare Lösungen für die Herausforderungen von Produktionsunternehmen.

    Comentários estão fechados.

    This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

    Request Free Early Access

    Join our waitlist and be the first one to see the powerful Insights Platform live.

    You have successfully entered the waitlist!